Home Artigos Dez discos instrumentais brasileiros que você precisa conhecer

Dez discos instrumentais brasileiros que você precisa conhecer

215
1
SHARE

Capa Instrumental

A música instrumental no Brasil é muito forte, sobretudo quando falamos de bons projetos. O país tem desde trabalhos mais “convencionais” até pirações com mesclas entre o eletrônico e a música “post” qualquer coisa. Para ajudar aos leitores neste universo, selecionamos dez discos que devem ser ouvidos. Tem muito rock e também muita coisa boa fora deste gênero.

E a terra nunca me pareceu tão distante

10. E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante (2014)

Não tenho como descrever o quão excelente é este trabalho do grupo paulista. Como diz no próprio release, sua sonoridade mescla o post-rock atmosférico com outras sonoridades, como o punk e rock alternativo. É para viajar nas melodias com um “quê” de progressividade e muito bom gosto. Você pode baixar gratuitamente o disco no site da Sinewave ou no Bandcamp da banda.

Paulo Bellinati - The Guitar Works of Garoto

09. Paulo Bellinati – The Guitar Works of Garoto (1991)

Virtuosismo aliado a uma musicalidade sem precedentes, esta é a marca registrada de Paulo Bellinati. Nascido em São Paulo, estudou violão erudito com outro grande mestre, Isaías Sávio e, posteriormente, no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, completando seus estudos na Suíça, no Conservatório de Genebra. Enfim, caso tenham o desejo de escutar o disco, cliquem aqui.

Lab Guitar Experience

08. Cauê Leitão – Lab Guitar Experience(2012)

Já resenhado neste site, o disco do pernambucano Cauê Leitão impressiona pela sua versatilidade. No lugar de ser simplesmente um disco para guitarristas, como acontece em muitos trabalhos do gênero, aqui podemos notar uma variedade muito grande de ritmos. Muitas vezes a técnica é deixada de lado para se obter uma sonoridade mais harmônica e melodiosa.

Huey - Ace

07. Huey – Ace (2014)

Existe uma máxima de que todo disco de rock instrumental precisa, necessariamente, passar pelo virtuose. Não para os paulistas do Huey. Stoner rock de alta complexidade, sem precisar de melodias supercomplexas ou mesmo de ritmos em tempos quebrados. Apenas o bom e velho stoner, aliado com o experimentalismo do rock alternativo. Sem a voz, o trabalho ganha contornos e dimensões novas. E, caso se interesse, o download gratuito pode ser feito pelo Bandcamp ou pelo site da Sinewave.

São Paulo Underground

06. São Paulo Underground – Sauna: Um, Dois, Três (2005)

Música eletrônica moderna, dub, free samba, rock, jazz e maracatu juntos podem resultar no que? Em um trabalho de excelente qualidade musical. Fugindo dos padrões do nosso underground insípido, o grupo revigora gêneros bastante populares e dá complexidade a eles, sem existir uma fronteira clara entre eles. Caso esteja cansado de ouvir sempre as mesmas coisas, dê uma chance a esta banda.

Chinese Cookie Poets

05. Chinese Cookie Poets – Worm Love (2012)

Herméticos demais, acessiveis demais, tecnicos demais, enfim, tudo de bom e de extremo na música do Chinese Cookie Poets. O seu com é bastante desconcertante, uma vez que mescla o noise rock extremamente carregado com o experimental, a dissonância, o som extremamente técnico, com tempos quebrados, que fariam qualquer fã de prog metal chorar de alegria. Ficou curioso? Então baixe aqui ou escute online.

Bemônio Lodo

04. Bemônio – LODO (2014)

Não é 100 % instrumental se você considerar algumas narrações e gritos como não instrumental. O Bemônio é um desses grupos raros que faz música industrial usando instrumentos convencionais e um monte de drone, daqueles que você certamente aprecia no Sunn O)))) (eu, pelo menos, acho fantástico). Se você não tiver medo de experimentar algo extremamente bizarro, chocante e de muito mal gosto, pode ouvir online ou no seu celular.

SpMusica

03. SPMúsica – Brazilian Music from São Paulo (2010)

O que às vezes noto é o quanto as pessoas aqui, sobretudo em São Paulo, valorizam demais músicos como Kiko Loureiro e os irmãos Busic. Não que eles não mereçam, mas dá a impressão de que somente eles fazem uma música técnica, de extrema qualidade artística. O que, de longe, não é verdade. E a compilação “SPMúsica – Brazilian Music from São Paulo” prova isto. Nomes de peso como o Quaternaglia, Giana Viscardi e Ricardo Herz estão para mostrar o quanto a música brasileira é riquíssima em técnica, musicalidade e outras coisas. E você pode ouvir esta maravilha aqui.

Labirinto Kadjwynh

02. Labirinto – Kadjwynh (2012)

Um dos meus arrependimentos é de, até o momento, nunca ter ido a um show destes caras, por uma série de problemas. Porque é um grupo foda demais, com uma proposta sonora igualmente foda, trazendo o post-rock, o rock progressivo, música erudita e, com certeza, muito do experimentalismo. É um disco bonito, que deve ser ouvido antes do Masao (2014), onde a densidade se torna algo mais intrincado e desafiador aos ouvidos acostumados com a música de fácil audição.

Bad Trip Simulator #2

01. Satanique Samba Trio – Bad Trip Simulator #2

Um trio que não é um trio, que não toca samba (apenas) e que faz avant-garde com música brasileira. Como eles mesmos se colocam, são uma afronta (muito bem vinda) ao universo insosso da nossa MPB. Na verdade eu poderia muito bem colocar toda a discografia deles em primeiro lugar, por serem álbuns genais, trazendo em seu gene, Samba, Blues, Reggae, Krautrock, Jazz, Progressivo, Forró, entre outros. É uma daquelas bandas raras que a gente precisa MUITO ouvir as músicas e reescutar para ver se capta alguma coisa nova. E você pode ouvir tudo deles aqui.

Compartilhe