Home Artigos Enfim, os 10 melhores de 2012

Enfim, os 10 melhores de 2012

129
0
SHARE

Escolher os melhores álbuns deste ano é tão difícil quanto escolher o melhor da minha banda preferida, e esse, é o momento que lamento pelo álbum do Opeth não ter saído este ano, pois certamente entraria nesta lista. Mas, com algum esforço (e muitas horas de reflexão), eis aqui a minha opinião sobre os melhores álbuns lançados este ano. E que a minha consciência me perdoe pelos tantos álbuns maravilhosos que aqui faltaram…

 Alcest – Les Voya­ges de l’Âme

1

É claro que Alcest entraria nesta lista e mais obviamente que estaria em primeiro lugar. A banda francesa mostrou mais uma vez que a essência do Black Metal também pode ser traduzida com sentimentos e com a linda atmosfera do Shoegaze. Foi um ótimo começo de 2012, sendo lançado no dia 06 de janeiro.

 

Anathema – Weather Systems

2

 O último álbum do Anathema, lançado no dia 16 de abril, traz uma sonoridade ímpar, envolvendo o ouvinte com o melhor do Rock Progressivo. Apesar de não ser tão fã da banda como gostaria, esse álbum me agradou com facilidade desde a primeira, até a última música.  Destacando riffs calmos, linhas de teclado, instrumental de muita qualidade e participações especiais.

 

Epica – Requiem for the Indifferent

3

Depois do “Design Your Universe” era esperado que o próximo álbum seria uma obra-prima, e assim se fez.  O Epica é um exemplo de banda que tem me agradado desde o começo e me deixou perplexa pela incrível evolução do último álbum. Simone Simons consegue sua afinação perfeita com a sua voz operática, os corais e a orquestração. O Epica provou porque é uma das forças frente o Metal Sinfônico. Lançado em 09 de março.

 

Gojira – L’Enfant Sauvage

gojiralenfantsauvagecover

É um álbum que traz influências de grandes gêneros do Metal, como o Death Metal Técnico, Thrash e Groove Metal. Os franceses do Gojira não só fizeram um ótimo álbum, como também trouxeram questionamentos sobre o que é a liberdade e o que ela significa. Apesar de não ser tão fã, este álbum com certeza é um dos melhores lançados dentro da música pesada. Lançado no dia 26 de junho.

 

Soen – Cognitive

Soen-Cognitive

Mais uma banda que foi um grande sucesso em seu álbum de estreia e que apesar de algumas influências bastante parecidas com outras bandas, o Soen ainda assim, consegue fazer um som único, melódico e diferente de tudo aquilo que já ouvi. Os novos donos do cenário do Metal Progressivo lançaram seu primeiro álbum em 15 de fevereiro.

 

Lacuna Coil – Dark Adrenaline

Press_Cover_09

Confesso que abandonei a banda há alguns anos atrás por não ter me agradado nos primeiros álbuns. Mas, o “Dark Adrenaline” é sem dúvidas, o melhor álbum produzido da carreira da banda. O Rock Gótico ganhou uma nova sonoridade, com agressividade e beleza. Lançado no dia 24 de janeiro.

 

Cannibal Corpse – Torture

cctorture

Ouvir Brutal Death Metal com Cannibal Corpse nunca foi tão extremamente pesado e técnico do que com esse último álbum. Eles foram muito além do que os riffs brutais e vocais enfurecidos, mas, como também de um instrumental envolvente. Sem dúvidas, o melhor álbum de Death Metal lançado este ano, e a cada temporada, eles continuam sendo para mim, a melhor banda de Brutal da atualidade. Lançado em 13 de março.

 

Eluveitie – Helvetios

eluvitie-helvetios

Eluveitie simplesmente marcou o ano de 2012 com o lançamento de “Helvetios”, o primeiro álbum conceitual da banda, retratando as guerras gaulesas. Talvez, o melhor álbum da carreira da banda, trazendo o melhor das vozes de Anna Murphy e Chrigel Glanzmann. Lançado em 10 de fevereiro.

 

Ne Obliviscaris – Portal Of I

Ne-Obliviscaris-Portal-of-I

Melódico, único, diversificado e incrível. São as palavras mais adequadas para descrever este álbum. A genialidade deste sexteto australiano foi além do normal ao lançar o primeiro álbum da banda já com grandes sucessos. Incluindo o som pesado do Death e Metal Progressivo, com lindas linhas de violino, que foi responsável por uma grande inovação no cenário da música. Lançado em 07 de maio, Ne Obliviscaris iniciou sua carreira com o pé direito.

 

Katatonia – Dead End Kings

Dead-End-Kings

Passei o tempo todo esperando por esse álbum, até ser lançado em 27 de agosto. Para alguns, o Katatonia está numa fase de indiferenças de um álbum para o outro, mas, na minha opinião, como grande fã, a banda conseguiu fazer inovações mesmo sendo imperceptíveis ao Doom Metal. Destaque para a participação mais que especial de Silje Wergeland, vocalista do The Gathering. Sem dúvidas, mais um lindo álbum do Katatonia.

 

Decepção do ano: In This Moment – Blood

Ainda tento entender o que foi esse álbum, com uma mistura frenética de estilos e de timbres vocais que não me agradou. A mudança foi drástica e sinceramente, não esperava que fosse tanta.

Compartilhe
Share