Home Entrevistas ENTREVISTA: Disillusion

ENTREVISTA: Disillusion

79
0
SHARE

You can read this post in: Inglês

29463A banda surgiu em 94 e muitos talvez nunca tenham ouvido falar. Disillusion é uma banda com sonoridade interessante. Tocando Melodic Death/Progressive Metal, esses alemães tentam se reinventar a cada álbum. Vale a pena você dar uma conferida no som que eles fazem e abaixo você confere a entrevista que fizemos com eles.

GroundCast: Como tudo começou?

Resumindo, 3 caras queriam fazer música, um deles ainda continua fazendo e este é o Andy. Os outros vieram depois.

GroundCast: Quais são as suas influências?

Nós erámos fãs da energia das bandas dos anos 90, Emperor, Opeth e In Flames são bons exemplos (e claro que agora eu me esqueci de pelo menos outras 100 bandas que foram imoprtantes). Eu pessoalmente amo Katatonia, mas hoje em dia podemos ser influenciados por quase tudo, não apenas metal, mas outros estilos.

GroundCast: A banda existe desde 94, mas não possui muitos lançamentos, você pode nos contar como foi essa trajetória, o que mudou nesse tempo e vocês imaginaram que a banda duraria mais do que 20 anos?

Bem, conforme você envelhece, seus gostos mudam. Esse foi o caso para nós e nunca tivemos o ideal de fazer a mesma coisa. Claro, desde o lançamento do CD Gloria tem sido um longo período, não estava planejado, mas teve que acontecer (devido problemas pessoais). Você não pode forçar criatividade e nós sempre tentaremos criar algo novo e não importa quando tempo leve. Agora olhamos adiante.

GroundCast: Com dois Full-Lenghts, Back to the Times of Splendor de  e Gloria de 2006, após esses dois lançamentos a banda meio que entrou em um hiatus e agora retorna as atividades, o que podemos esperar desse novo lançamento?

Tenha certeza de que ele não soará que nem os dois últimos, se você considerar duas dimensões dentro do metal é como se nós estivéssemos indo para uma terceira. Fique surpreso com uma música de 10 minutos, eu por acaso mencionei que vamos usar trompetes? J

GroundCast: Vamos falar um pouco dos dois discos, existe algum conceito por de trás deles?

Acredito que BTTOS tira seu poder das emoções que Andy sentiu no momento em que escreveu aquelas músicas,132843 portanto é um lançamento intimativo sobre a jornada e a luta interior. Gloria é diferente e um passo a frente, ele descreve mais a realidade Alemanha oriental com menos escapismo. Os críticos dizem que Disillusion é uma banda progressiva que o registro por si só é o significado de avançar (“aqui nós vamos salvar o passado”).

GroundCast: Como é o processo de composição? Existe um compositor principal na banda?

Normalmente é Andy quem escreve as músicas, mas o restante participa ativamente com idéias. Nós todos temos experiência em compor (graças aos nossos projetos anteriores), mas eu posso afirmar que Andy é a mente criativa por de trás do Disillusion.

GroundCast: Estamos na era da Internet onde tudo pode ser facilmente baixado, o que vocês pensam a respeito disso?

Tem os lados bons e ruins, a parte boa é que a música se torna muito mais acessível para todos. Se você olhar na biblioteca do iPod de uma pessoa hoje em dia você encontrará uma variedade muito maior do que há 20 anos. Tem metal perto de pop, perto de hip hop. Acredito que faz com que as pessoas abram mais as suas mentes para a música em si. Como artistas, podemos mostrar nosso trabalho muito mais facilmente, do outro lado é ruim por ter uma inflação musical.

Hoje em dia não é mais questão de ter dinheiro para adquirir as músicas, mas sim se você vai ter tempo de ouvir tudo o que gosta. Nós apreciamos a música da mesma forma que antigamente, quando a única maneira de se ouvir era ou na rádio ou indo na loja comprar o Vinil ou CD? Mergulhamos da mesma forma que antes quando ouvíamos um disco 10 ou 20 vezes seguidas? Com cada inovação nós ganhamos algo, mas também perdemos algos, mas eu diria que as vantagens são maiores que as desvantagens.

 GroundCast: E sobre os serviços de streaming (como o Spotify por exemplo)?

Como fazer downloads se tornou muito mais barato (e eu estou falando de downloads legais) e como o Spotify e outras ferramentes de streaming isso se tornou ridiculamente barato para qualquer um ter acesso a milhões de músicas, mas isso entra na inflação musical como expliquei na resposta anterior.

GroundCast: Vocês fazem parte de algum projeto que gostariam de compartilhar?

Nós tinhamos projetos, mas agora não mais. Focamos apenas no Disillusion.

GroundCast: O que o nome Disullusion representa para a banda?

É parte do auto-conhecimento, representa o caminha que a banda usa para achar a si mesma. Você precisa primeiramente da desilusão para mudra seu comportamento e hábitos. Então espere pela próxima desilusão que traremos a vocês. J

GroundCast: Alemanha tem muitas bandas e festivais acontecendo a todo momento. Do seu ponto de vista, como é a cena para metal na Alemanha?

A cena metal alemã é extremamente forte se comparada com outros países, o que é muito bom.

GroundCast: Obrigado pela entrevista, agora o espaço é seu para dizer algo aos nossos leitores.

Apenas mantenham a mente aberta. Existe muita música boa e com grande potencial sendo produzida. Obrigado pelo apoio.

FACEBOOK

WEBSITE

Compartilhe
Share