Home Entrevistas ENTREVISTA: Plini

ENTREVISTA: Plini

59
0
SHARE

You can read this post in: Inglês

PLINI é um One Man Band para os apreciadores de Prog metal. Com apenas 21 anos, ele nos brinda com belas composições que merecem nossa atenção. Suas músicas podem ser escutadas e baixadas gratuitamente através de seu BandCamp. Vejam a entrevista que ele deu ao GroundCast.

GroundCast – Conte-nos como tudo começou.

Tenho gravado muitas coisas no meu quarto há algum tempo, ideias, músicas completas, então comecei a postar isto on-line no soundclick e myspace inicialmente e depois no soundcloud e bandcamp. Aos poucos, as pessoas se tornaram interessadas na música que faço.

GroundCast – Quais são as suas influências?

Muitas coisas, natureza, arquitetura, pessoas e musicalmente posso citar o Dream Theater, Steve Vai e Guthrie Govan.

GroundCast – Existe algum conceito por detrás do álbum “Sweet Nothings”?

Ele é uma sequência do EP “Other Things”, e ambos são partes de uma trilogia (a terceira parte ainda não foi gravada e acredito que será apenas em 2014). Tem uma estória pela qual a música segue, mas apenas eu sei como é essa estória haha.

GroundCast – Você tem apenas 21 anos, tem estudo musical ou aprendeu tudo sozinho?

Aprendi um pouco de música no colegial, mas basicamente aprendi tudo sozinho.

GroundCast – eu vejo uma grande diferença entre “Other Things” e “Sweet Nothings”, mesmo sendo do mesmo ano, você pode falar um pouco do que significa “Other Things” para você?

Compus e gravei “Other Things” em apenas uma semana, enquanto o outro eu demorei mais ou menos meio ano ou tavez um pouco mais. Foram em épocas diferentes, com pensamentos diferentes, “Other Things” é mais espontâneo e puro comparado com “Sweet Nothings”.

GroundCast – Quem foi o artista que fez as capas de seus trabalhos?

Alex Pryle é o dono da Dead Crown Design, ele é australiano, simpático e muito talentoso. Com certeza foi a pessoa certa para trazer vida a música, sem seus trabalhos, meus trabalhos não teriam recebido metade dos elogios.

GroundCast – Por qual razão fazer tudo soziho? Já pensou em fazer shows ou isso nunca foi algo que quisesse fazer como músico?  

Pode ser um pouco trabalhoso, um verdadeiro inferno, mas as coisas são muito mais simples de serem coordenadas quando se trabalha sozinho. Por sorte eu tenho tempo livre para conseguir compor minhas músicas. Sim, penso em fazer turnês, talvez em um ano ou dois, já sei até que tipo de pessoa gostaria de ter tocando ao vivo comigo.

GroundCast – Estamos na era digital, onde músicas podem ser facilmente baixadas, com apenas um clique, discografias vem para seu computador, o que você pesa sobre isso?

Tudo isso é maravilhoso, sem isso as pessoas não teriam como ouvir a minha música. Claro que é bem difícil, pois a concorrência aumentou de forma significativa, muitas e muitas bandas postam músicas todos os dias, mas de certa forma sempre existirá alguém que encontrará sua música e lhe dará suporte. A internet também ajudou alguns estilos crescerem bastante, formando bases bem sólidas de fãs ao redor do mundo.

GroundCast – Obrigado por responder as nossas perguntas, agora esse espaço é seu para que diga algo a nossos leitores.

Vocês todos me fazem feliz!

Site Oficial: http://plini.co/

Facebook: http://www.facebook.com/plini

Instagram: http://instagram.com/plinirh

Compartilhe
Share