Home Review I Shall Move the Earth – Blueprints MMXIII

I Shall Move the Earth – Blueprints MMXIII

106
0
SHARE

You can read this post in: Inglês

BlueprintsMMXIIIEm minhas andanças pela internet encontrei essa peculiar banda da Holanda, com um som diferente do convencional (por mais que eu saiba que existam bandas de metal assim, mas eu quis dizer diferente do que normalmente se escuta no metal), encontrei esse achado do Black Metal, I Shall Move the Earth. Devo dizer que logo da primeira vez fiquei impressionado com o que escutei, a música me surpreendeu por sua simplicidade e atmosfera, não é uma música de difícil compreensão, mas ao mesmo tempo é magnífica pela sua simplicidade.

O grupo nos presenteia com esse EP – Blueprints MMXII – de três faixas, que infelizmente nos deixa com um gostinho de quero mais quando acaba. Sem soar de forma exagerada ou desnecessária, as músicas contidas complementam a si mesmas e ao mesmo tempo funcionam muito bem separadamente. O que vemos aqui é um grupo a frente do que normalmente se faz. Esse é um dos motivos que cada vez mais eu tenho escutado bandas independentes e que não dependem de vendas, eles literalmente fazem o que querem.

Começamos o EP com a música “Mind’s I”, a partir dela já podemos ver o que nos aguarda em Blueprints MMXIII, carregada de Synths, a música empolga com seu Black Metal melódico, tudo encaixa de forma coesa, os riffs de guitarra, os vocais, a bateria e o synth, nada soa exagerado demais ou fora do contexto. Blueprints já começa com o pé direito e o EP já valeria por essa música, mas ainda temos duas para ouvir e apreciar. Mais para o meio da música temos vocais limpos que me remente um pouco ao Arcturus. O riff inicial da música se repete algumas vezes no decorrer dela (e sim, é um riff fantástico, que não cansa de ouvir).

Blueprints of the Divine é a faixa seguinte, começando com uma parte “spoken” e partindo para um Black Metal mais clássico (em termos de riff e bateria), sem perder o nível da faixa anterior, Blueprints of the Divine mostra o trabalho sério e competente que o I Shall Move the Earth faz. Ela é ligeiramente mais “pesada” que a faixa anterior e os vocais limpos são mais presentes. Gostei muito das partes com synth, fizeram toda diferença na música.

Agora chegamos ao final com Absolution (in the Eyes of the Universe), que na minha opinião é a melhor música doISMTE EP, mantendo o que tem de melhor nas duas primeiras faixas e sendo única por si só. Com uma preocupação que tudo se encaixe e seja coeso, I Shall Move the Earth se mostrou mesmo uma banda muito competente com sua música. Conseguimos ver uma certa evolução de uma música para outra. Eu recebi o EP Blueprints MMXII da própria banda e não consigo parar de ouvir desde então, tem estado em meu iPod em um loop praticamente infinito. O único defeito que posso apontar neste lançamento é que são apenas três faixas (e esse é o motivo de eu não dar nota máxima) e fica com uma vontade de ouvir mais e mais, esperando uma quarta música melhor do que as três anteriores, uma quinta melhor que as outras e assim por diante.

Se está procurando uma boa banda, que tenha boas composições, I Shall Move the Earth é sua banda. Baixe o EP gratuitamente (link no final do Review) e tenha sua própria viagem musical, acredito que cada um que escute sentirá algo particularmente diferente. Estou ansioso por um full-length em breve.

Facebook

Bandcamp (para download do EP)

Compartilhe
Share