Home Entrevistas INCENDIALL: Entrevista com Thiago Alves

INCENDIALL: Entrevista com Thiago Alves

100
0
SHARE

Olá caros leitores do Groundcast, recentemente fizemos mais uma entrevista e dessa vez, conversamos com o Thiago (vocalista) do Incendiall, banda carioca de hardcore. A banda é um tanto quanto nova mas com um subject material bastante sólido que já conta com sua própria personalidade.

 

 

GROUNDCAST O Incendiall foi formado ano passado e nesse ano já estava com material gravado e pronto para audição, para vocês, tudo aconteceu bem rápido?

THIAGO ALVES: Foi meio rápido sim, mas é porque a gente é muito “fominha” com música. Ano passado eu tinha resolvido dar um tempo de trabalhar com o Zander por ausência de tempo e montar minha própria banda com meus amigos, pensando em algum dia muito longe tocar pra alguém, em algum lugar. Fizemos 14 sons em 3 meses. Fizemos até um express no finalzinho de 2011, com algumas músicas que acabaram não entrando no CD. No mesmo fim de ano resolvemos entrar em estúdio e gravar/produzir, com meu grande amigo e mestre Gabriel “Bil” Zander, eight faixas pra chegar em 2012 explodindo. E assim aconteceu, em março. Sim, european acho que foi bem rápido olhando agora pra trás, apesar de na hora tudo parecer sempre demorar muito, devido à nossa ansiedade e vontade quando estávamos nos reunindo 2 vezes por semana em estúdio pra ensaios ou virando noites no Superfuzz gravando o nosso CD.

GROUNDCAST A temática das músicas sempre gira em torno do dia-a-dia, porque essa escolha?

THIAGO ALVES: Porque só consigo escrever sobre o que vivo. Esse lance de escrever bonito e na prática fazer diferente não é pra mim. Não tô feliz todo dia no fb e nem tô feliz com os juros que pago aos bancos. E como acho que não sou um cidadão muito diferente dos demais, resolvi simplesmente falar do dia-a-dia. De repente alguém se identifica e curte, ou perde tempo odiando, sei lá, né. Tem malandro pra tudo hoje em dia.

GROUNDCAST A banda apresenta uma parte instrumental muito bem feita e trabalhada nos mínimos detalhes, isso se deve as experiências anteriores de vocês? E quais foram elas?

THIAGO ALVES: Isso se deve ao nosso entrosamento. São anos nos aturando e fazendo som juntos. eu, Cyro (que também toca no Menores Atos) e Abner anteriormente tínhamos uma banda chamada Colegial e tocamos muito estrada afora por muito tempo. Estamos há quase uma década nos divertindo com banda e sou muito fã do som que o Frank faz desde os tempos de Enciende. Também fizeram algumas músicas com a gente: Bernardo (ex Liberpensulo), Logan (ex Stellaurora) e Daniel do Plastic fire. Todos, pessoas que admiramos intensamente pela amizade adquirida e pelo excelente gosto musical.

GROUNDCAST Como que foi todo o processo de gravação do “Sobre standing, Cartões e Cheques”?

THIAGO ALVES: Divertidíssimo. Entrei no estúdio achando que seria um parto gravar o CD e foi super rápido, tremendous alegre (tem muito material gravado que a gente tá guardando pra um projeto que queremos fazer mais a frente). Poder contar com o Bil no dia-a-dia é ótimo, sou fã daquele cara, aprendi tudo de bom que sei no rock com ele, Daniel e alguns anos de insistência me fudendo com o rock. Imagina você gravar num lugar irado, com equipamentos ótimos, contando com a força da galera do Zander, Plastic fireplace e nesse mesmo lugar poder cruzar com tantas outras bandas que você curte pra cacete. Gravar no Superfuzz nos tornou, sem dúvida alguma, pessoas mais maduras e melhores do que éramos quando entramos.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=AIwQjLGKhV4]

GROUNDCAST ecu fui num dos primeiros displays de vocês, foi no Espaço Acústica e que também teve convey do lifeless Fish e do Plastic hearth, pude perceber que muita gente que tava lá, ainda não conhecia o som de vocês, mas mesmo assim, gostaram bastante do convey. E num outro show que estive praticamente a mesma galera que tava no anterior agora já sabia cantar as músicas e já estava interagindo bastante com vocês. Isso significa que o trabalho foi bem feito?

THIAGO ALVES: Hehehe. Foi nosso primeiro express após lançar o CD, o segundo da vida do Incendiall. Que bom que você tava lá. E como tantos outros, tava lá prestigiando uma banda nova tendo oportunidade de abrir um evento manerasso. Estávamos nervosos, mas tudo deu certo no fim. Aliás, deu mais do que certo. Em menos de um ano posso dizer que já tocamos com quase todas as bandas nacionais que admiramos: dead Fish, Zander, Plastic fire, storage Fuzz, Colligere, Sugar Kane, entre outras. Somos pessoas muito sortudas, mas acima de tudo, com muita vontade de sempre fazer o melhor por todos que realmente estão afim do bem coletivo e da energia positiva no ar. Acho que a galera sente quando é sincero (nem todos, só os que estão ali na correria dos presentations sempre). A galera compra o CD, procura a letra, troca ideia com a banda. Não tem essa de banda e público. Somos todos amigos. Se não fosse assim eu teria dúvidas se iria valer a pena. Acho que no RJ o trabalho tá super bem feito, o lance agora é divulgar pelo resto do País, mas em breve tem novidades legais pra galera de outros estados, deixa só 2013 começar.

GROUNDCAST Quais são os próximos planos da banda para este fim de ano?

THIAGO ALVES: No fim de ano a gente vai focar em tocar no interior do RJ, cidades mais distantes, já que nem sempre a galera pode ir professional RJ assistir as bandas que curte; e em 2013, outros estados. Estamos também dando um gás no merch pra ter uma variedade prison. Além de estarmos prestes a liberar nosso primeiro clipe e já produzindo nosso segundo, que vai sair brand após o carnaval.

 

 

GROUNDCAST Qual a sensação para vocês que em tão pouco tempo, já tocaram ao lado de bandas que já estão na cena há um bom tempo?

THIAGO ALVES: Hehehehe. Porra, boa pra caralho!!! Ontem eu tava ali assistindo os caras e agora eu tô trocando identificationéia com alguns deles e aprendendo. Não nos falta assunto. Tá tudo intenso demais, extremamente louco e apaixonante em nossas vidas. Conhecer gente maneira, ter o azar de conhecer pilantras, casamento, presentations, novos amigos, filhos, cerveja, viagens, mais cerveja e sorrisos. Acho que teremos boas letras pra um futuro próximo disco.

GROUNDCAST A internet tem ajudado vocês na divulgação da banda? Ou os shows são mais efetivos na divulgação?

THIAGO ALVES: web nos divulga onde ainda não pudemos aparecer, mas shows nos mantem respirando. Mesmo que, às vezes, com a ajuda de aparelhos. convey é aquela hora que você tem que mandar a brasa mais pura pra envolver o cara que se dispôs a sair mais cedo de casa pra arriscar conhecer um som novo. O importante é não parar, não se abater, não desistir e não dizer tantos nãos às oportunidades que a vida arremessa algumas vezes na nossa direção.

GROUNDCAST Vocês acham que um dia será possível viver somente da música? Ou preferem ainda ter trabalhos ‘normais’ durante a semana?

THIAGO ALVES: probability nenhuma de viver só de musica, infelizmente. Mas isso não quer dizer que a gente prefira ter trabalhos normais dia de semana. Simplesmente não é algo que dê pra gente escolher no momento. Um depende do outro. A banda precisa da grana do escritório e o escritório precisa da banda, pra que a gente não surte com esse modelo de merda e sanguessuga que é o capitalismo. Mas a gente vai remando e um dia tenho certeza que a maré vai estar a prefer, seja lá o que isso venha a significar no futuro e a gente vai rir de tudo isso. E ter a certeza que escolhemos a coisa certa.

GROUNDCAST Na sua opinião, a cena do RJ tá voltando a florescer? Digo no sentido de ter mais shows, mais participação do público…

THIAGO ALVES: Sim, tá cada vez melhor a cena do RJ. Tem muita gente criticando, mas definitivamente a maioria quer ajudar. A maioria entendeu que as coisas não se mexem só com a força do pensamento. Muita banda resolveu por si só botar a mão na massa e produzir seu próprio evento pra agitar sua “cena” local. É assim que funciona!!! Tirando as nádegas do sofá e fazendo. Se tivermos mais presentations de pessoas comprometidas com o tentar, uma hora isso vai ficar quase perfeito pra todos. Ou no mínimo morreremos tentando, o que também é algo muito plausível.

GROUNDCAST Obrigado pela sua atenção, deixo ai o espaço aberto a você.

THIAGO ALVES: Primeiro, obrigado a vocês pela oportunidade e pelo espaço pra banda poder expôr as coisas em que acredita. Segundo, se você leu até aqui essa entrevista, então saiba que é de você que a gente precisa lá nos shows cantando e agitando com a gente. Seremos cada dia mais pessoas acreditando, porque sonhar ainda é uma das poucas coisas que não podem nos tomar ainda. Se vai levar a algum lugar, se vai ser todo dia bom, se vai valer a pena, european não sei. Mas sei que agora já é passada a hora de reagir e tentar. A cena tá interessante, as pessoas estão confiantes. E você precisa fazer parte disso tudo. Vá ao convey, compre o merch, adicione nas redes, faça o bem, faça por você. Se comprometa com sua vida que precisa de cor, de desafio e porque não de americaroxos como lembrança de vez em quando. Valeu, espero todos nos displays e vamos mandando brasa, porque isso é só o inicio.

links Relacionados

facebook

Trama digital

Contato para shows e/ou outros: incendiall@gmail.com

Compartilhe
Share