Home Entrevistas within struggle – entrevista

within struggle – entrevista

69
2
SHARE

Recentemente tive a oportunidade de conhecer o belíssimo Thrash metal da banda inside of battle, que é de SP. A banda é nova, formada em 2009 e acabaram de relançar seu primeiro EP o ‘About Bones, Blood… and Thrash’ que é um ótimo EP, mostrando toda criatividade dessa nova banda no cenário paulistaEntão vamos a entrevista:


Conte-me exatamente como a banda se iniciou.

Danilo: Opa, então primeiramente eu me chamo Danilo sou o baterista do within conflict, e queria agradecer ao blog Groundcast e ao Vitor Coutinho pela oportunidade e pela força. O within conflict meio que começou na metade de 2009 com o Renato e com o Gabriel, é até engraçado falar de como esses dois se conheceram, porque moravam um do lado do outro e nenhum dos dois sabiam que ambos curtiam guitarras e steel, só que o Renato já tinha em mente a vontade de montar uma banda, só que não conseguia achar as pessoas certas, ai como o Gabriel fico empolgado com a identificationéia começaram a criar, um belo dia eu conheci os caras (risos), só que eu nem tocava bateria, european technology guitarrista nunca tinha parado pra tocar batera na vida, com algum tempo de amizade com os caras o Renato falou “mano, vc vai ser o batera da banda” (risos), fiquei assustado e pensei “beleza vamos tocar ae” (risos), até ai a banda ficou só no papel mesmo, u.s.a.meses mais tarde conhecemos o baixista Mateus Prado numa fila de um banheiro em um bar (risos) convidamos ele pra tocar e ele aceitou, desde então ficou só nós 4 mesmo, Danilo, Renato, Gabriel e o Mateus, seguiu essa formação até o ultimate de 2009. Ficamos bastante tempo em estudio só ensaiando somente o instrumental nada de voz, em setembro de 2010 resolvemos gravar um EP só instrumental intutulado de “war Self” só pra divulgar na net mesmo, ai depois vimos que fazer express só instrumental não ia ficar tão bem assim, resolvemos correr atras de vocal, conhecemos o Bruno em um exhibit de uma outra banda dele o Kanvass, convidei ele pra ver um ensaio nosso e ele aceitou viu o ensaio curtiu o som e resolveu dar uma força pra banda, passamos as musicas pra ele e em 1 ensaio ele lançou letra em todos os sons do EP, curtiu a banda e resolveu permanecer e hoje ele é o frontman do inside of struggle (risos). Regravamos o EP com a
voz intitulado de ‘About Bones, Blood… and Thrash’ e tamo ai divulgando sempre.

Como foi o gravar o primeiro EP somente com instrumental e depois regravá-lo contando já com um vocalista, e alguma musica teve alguma mudança?

Danilo: Então, fizemos mudanças bem leves mesmo, porque como european não tocava bateria praticamente entrei na banda “virgem” de bateria (risos) nunca tinha tocado, criamos os sons e com o passar do tempo ensaiando e eu fui evoluindo e aprendendo umas paradas diferentes e fui adaptando aos sons ja criados modificando algumas partes mas nada extremo não.

Como é para vocês, o processo de composição tanto de letras quanto de melodias?

Danilo: É legal falar disso, porque praticamente a banda toda curte thrash steel e demise metallic mas cada um tem um diferencial, um curte prog metal outro curte jazz, soul, hardcore outro curte onerous rock, violão clássico, e pra nós esse diferencial eh ótimo pra compor não fica limitado o processo de composição, sempre tem algo que a gente faz que sai do thrash metallic total. Em relação a riffs pelo menos pra nós acho que é um vício não repetir demais, a maioria dos sons do within warfare é meio fora daquela pegada tipo, começo meio e closing a gente começa o som e vai embora riffs atras de riffs. As temáticas das letras são sugeridas pela banda como um todo, que opitou por falar sobre o lado psicológico da guerra, loucura e reflexos da violência em geral, assim como paranóia particular person e afins. Quem escreve as letras, juntando todas as identityéias é o vocalista, Bruno Rysevas.

Vocês lançaram o EP de forma independente ou estão associados a algum selo e/ou gravadora?

Danilo: Então gravamos o EP independente mesmo, o Mateus e o Gabriel que tem noções ae de produção que capturaram os instrumentos mixaram e masterizaram o EP.

Sobre os shows, tem tido bastante displays por ai em SP? E como tem sido o ‘comments’ da galera que vai assistir?

Danilo: Temos feito alguns displays sim, pelo menos uma vez por mês tentamos fazer alguma apresentação, mas varia de tempo pra tempo, têm meses que é quase todo last de semana.
Os displays são sempre incríveis, a galera participa, agita, sobe no palco e dá stage dive, abrem a roda e todo mundo curte junto.

Como todo qualquer brasileiro headbanger que sabe da cena, sabe os ‘perrenges’ que os músicos passam para fazer displays e tal, e ai já tiveram algum?

Danilo: Talvez o maior problema seja que ninguém da banda tem carro, então temos sempre que levar os equipamentos de trem e ônibus, o que muitas vezes dá um puta trabalho e cansaço, quando a casa de convey é muito longe, ou num lugar “desconhecido”. Durante os presentations, talvez a guitarra do Renato (risos), tenha dado alguns problemas, com microfonia e etc, mas nada além disso.

E quais são os planos da banda para esse semestre? Pretendem fazer displays fora de SP?

Danilo: A idéia pra esse semestre mesmo é divulgar bastante o trabalho da banda no caso o EP né, e se rolar presentations fora de SP a gente ta dentro (risos), apesar que já tocamos fora de SP, tocamos em Poços de Caldas – Minas Gerais junto com o Funeratus banda de dying metallic extremo, ate manda um abraço professional Gustavo batera do Funeratus que convidou a gente pra tocar lá.

Uma questão que ultimamente tem se tornado clichê, porém é muito válida ainda, a web tem ajudado muito a banda? O que vocês acham sobre os downloads vs álbum físico?

Danilo: Querendo ou não a internet ajuda absurdamente a banda, por que é um meio pra vc levar o som aos ouvidos das pessoas que moram fora do estado ou ate mesmo fora do país. Mas quando se fala de trabalho físico as pessoas mesmo baixando da web elas querem ter o cdzinho ali em casa pra ouvir no som, que por sinal é outra linha de áudio.

Bom Danilo, o Groundcast, deixa aberto o espaço a você para deixar uma mensagem ai para o pessoal que já ouvem vocês e para quem a partir desta venha a ouvir o som de vocês.

Danilo: Opa (risos) a gente é quem agradece a oportunidade e a força que o Groundcast está dando pro within warfare, e queria mandar um abraço pras pessoas e pras bandas que apoiam e acreditam na gente, não vou citar nomes se não european vou acabar esquecendo de alguem (risos) e valeu ae mais uma vez pela força. o/

Para quem quiser saber mais sobre a banda e ouvir as musicas:
MySpace:http://www.myspace.com/insidewarband
Canal Youtube: http://www.youtube.com/user/insidewarthrash
fb: http://www.fb.com/insidewarthrash
Twitter: http://twitter.com/#!/insidewar
Orkut: http://www.orkut.com.br/major#group?cmm=110247662 / http://www.orkut.com.br/main#Profile?uid=12816452933818867127

Compartilhe
Share