Os melhores de 2011

Assim como nosso excelentíssimo redator Marcel colocou, aqui vai uma lista das bandas que se destacaram em 2011 na opinião deste que vos escreve e da equipe do blog. Então vamos separar os discos de acordo com o estilo, deixando espaço para as bandas nacionais.

Industrial (que inclui também o Power Electronics, Noise, Harsh Noise e outros)

A cena industrial produziu muita coisa interessante neste período de 2011. Tivemos muitos bons projetos surgindo dentro da cena através da internet, com distribuição de mp3 (gratuito ou pago), além de cassetes e edições limitadas. Aqui vão alguns dos grandes destaques:

  1. Satanismo Calibro 9 – Orgasmurder
  2. Haus Arafna – New York Rhapsody
  3. Psychic TV / Dust La Rock / Star Eyes – B.K. Scum – A Mix By Star Eyes & Dust La Rock
  4. Genocide Organ – Under – Kontrakt
  5. Teatro Satanico – Disco Cianciulli
  6. Brighter Death Now – Very Little Fun
  7. Sutcliffe Jugend – With Extreme Prejudice
  8. Noir Noir – V.I.T.R.I.O.L.
  9. Halthan / Brandkommando – H / B
  10. Nicole 12 – Black Line

Neofolk (incluindo o dark folk, apocalyptic folk e martial industrial)

Este ano que passou foi muito bom para o gênero, com muitas boas bandas lançando coisas novas e alguns projetos bem promissores surgindo. Desta lista quem mais impressionou foi, sem dúvidas o Sol Invictus, com seu novo disco calcado quase inteiramente no folk rock.

  1. Sol Invictus – The Cruellest Month
  2. Corde Oblique – A Hail Of Bitter Almonds
  3. Faun – Eden
  4. Current 93 – HoneySuckle Æons
  5. :Golgatha: – The Horns Of Joy
  6. Strydwolf – Dunkle Wälder
  7. Rome Die Æsthetik Der Herrschaftsfreiheit
  8. :Of The Wand & The Moon: – The Lone Descent
  9. Falkenstein – Die Große Göttin
  10. Majdanek Waltz / Sal Solaris – Tenebrae

EBM (Incluindo Dark Electro, electrogothic e outros)

Neste ano o EBM veio com tudo, sobretudo pelas bandas de dark electro e electro industrial.

  1. Acylum – Karz
  2. Skinny Puppy – HanDover inom
  3. Noisuf-X – Dead End District
  4. Nahtaivel – Midnight Sessions
  5. Metallspürhunde – Moloch
  6. Prager Handgriff – Arbeit Sport Und Spiel
  7. Die Sektor – Applied Structure In A Void
  8. Jäger 90 – Fleisch Macht Böse
  9. Leæther Strip – Untold Stories : The Melancholic Sessions
  10. Imperative Reaction – Imperative Reaction

Synthpop

Com relação a 2010 o synthpop deu uma caída. Menos bandas lançaram discos relevantes e muitas começaram a colocar mais influências de outros gêneros eletrônicos.

  1. The Frozen Autumn – Chirality
  2. Mesh – An Alternative Solution
  3. Solar Fake – Frontiers
  4. Gary Numan – Dead Son Rising
  5. And One – Tanzomat
  6. Covenant – Modern Ruin
  7. IAMX – Volatile Times
  8. Ladytron – Gravity The Seducer
  9. Kaya – Queen
  10. The Echoing Green – In Scarlet And Vile

Gothic Rock

O rock gótico mostrou muito bem a sua cara este ano. Desta vez tivemos inúmeras bandas mostrando um som com poucas influências eletrônicas, voltando seu som mais para o rock. A América Latina também esteve bem representada este ano, com grandes nomes e muitas boas surpresas.

  1. Nox Interna – The Seeds of Disdain
  2. Deathcamp Project – Painthings
  3. Merciful Nuns – Xibalba III
  4. Mono Inc. – Viva Hades
  5. Coma Divine – Dead End Circle
  6. Plastique Noir – Affects
  7. Bella Morte – Before The Flood
  8. Angels of Liberty – Monster In Me
  9. Christine Plays Viola – Innocent Awareness
  10. Brighter Fires – Brighter Fires

Darkwave

O darkwave teve excelentes lançamentos este ano, a começar pelo novo disco do Diary of Dreams. Além disto tivemos muitas boas surpresas, com bandas mostrando novos discos e colocando um gás para o estilo.

  1. Diary Of Dreams – Ego:X
  2. Collide – Counting To Zero
  3. Sopor Aeternus & The Ensemble Of Shadows – Have You Seen This Ghost?
  4. Chandeen – Blood Red Skies
  5. Otto Dix – Wonderful Days
  6. Autumn’s Grey Solace – Eifelian
  7. Kirlian Camera – Nightglory
  8. Silent Love Of Death – Donde habite el olvido
  9. Seventh Harmonic – Garden Of Dilmun
  10. Clan Of Xymox – Darkest Hour

Metal Industrial / Rock Industrial

Não tivemos no ano passado grandes lançamentos do gênero, uma vez que, certamente, nomes como Rammstein, Laibach e Ooomph! devem mostrar material novo este ano. Mesmo dentro do rock industrial tivemos poucas coisas.

  1. KMFDM – WTF?!
  2. Pain – You Only Live Twice
  3. Eisbrecher – Eiskalt
  4. Tanzwut – Weiße Nächte
  5. Synthetic Minister – Cult Following
  6. Skold – Anomie
  7. A Life [Divided] – Passenger
  8. Gothminister – Anima Inferna
  9. Dope Stars Inc. – Ultrawired
  10. Powerman 5000 – Copies, Clones & Replicants

Metal Extremo (Inclui death metal, thrash metal, black metal e outros)

O metal extremo se sagrou no ano de 2011 com excelentes bandas aparecendo e lançando discos. As bandas antigas continuaram lançando cds e, a despeito das opiniões dos fãs para alguns discos, tivemos um ano bem produtivo.

  1. Claustrofobia – Peste
  2. Krisiun – The Great Execution
  3. Thulcandra – Under A Frozen Sun
  4. Machine Head – Unto The Locust
  5. Anaal Nathrakh – Passion
  6. Necrophobic – Darkside
  7. Woods Of Desolation – Torn Beyond Reason
  8. Cadaverous Condition – Burn Brightly Alone
  9. Scar Symmetry – The Unseen Empire
  10. Legion of the Damned – Descent into Chaos

Heavy Metal (incluindo também power metal)

Um dos maiores estilos dentro do metal, o heavy metal, contou com uma enxurrada de bons lançamentos, assim como o power metal. Tivemos uma grata surpresa com o metal nacional, despontando bandas de excelente qualidade, com discos excelentes e produção muito boa.

  1. Iced Earth – Dystopia
  2. Stratovarius – Elysium
  3. Almah – Motion
  4. Shadowside – Inner Monster Out
  5. Concerto Moon – Savior Never Cry
  6. Falconer – Armod
  7. Jag Panzer – The Scourge Of The Light
  8. Sex Machineguns – SMG
  9. HammerFall – Infected
  10. Alestorm – Back Through Time

Symphonic Metal (inclui bandas de metal com elementos sinfônicos)

O estilo foi brindado com duas gratas surpresas. A primeira foi o novo disco do Nightwish, que mostrou a todos que a Anette Olzon pode sim ser uma excelente vocalista sem precisar se render a um canto mais “lírico”. A segunda é a banda italiana Fleshgod Apocalypse, que traz um death metal sinfônico de altíssimo peso e técnica.

  1. Nightwish – Imaginaerum
  2. Fleshgod Apocalypse – Agony
  3. Rhapsody Of Fire – From Chaos To Eternity
  4. Septic Flesh – The Great Mass
  5. Dragonland – Under The Grey Banner
  6. Imperia – Secret Passion
  7. Sarah Jezebel Deva – The Corruption of Mercy
  8. Sirenia – The Enigma Of Life
  9. Lost Opera – Alchemy of Quintessence
  10. Battlelore – Doombound

Prog Metal

Este ano que passou também foi muito bom para o metal progressivo. Tivemos a grata surpresa de ouvir o disco novo do Opeth, que retoma ao rock psicodélico com grande vigor e renovação, trazendo novos ares para o gênero.

  1. Opeth – Heritage
  2. Mastodon – The Hunter
  3. Symphony X – Iconoclast
  4. Dream Theater – A Dramatic Turn of Events
  5. TesseracT – One
  6. Obscura – Omnivium
  7. Dark Suns – Orange
  8. Joseph Magazine – Night of the Red Sky
  9. Myrath – Tales Of The Sands
  10. Evergrey – Glorious Collision

Doom Metal (inclui bandas de gothic metal e de stoner; não inclui bandas de drone doom)

Talvez, mais do que nunca, o doom metal teve também uma enxurrada de bons discos. O estilo que mais se destacou neste ano foi, sem dúvidas, o stoner doom, que é calcado principalmente no estilo antigo do Black Sabbath. De qualquer modo, o gênero ainda se mantem distante da maioria dos fãs de metal.

  1. My Dying Bride – Evinta
  2. Earth – Angels Of Darkness, Demons Of Light I
  3. Ghost Brigade – Until Fear No Longer Defines Us
  4. Beloved Enemy – Thank You For The Pain
  5. Amorphis – The Beginning Of Times
  6. Ava Inferi – Onyx
  7. Isole – Born From Shadows
  8. To/Die/For – Samsara
  9. Esoteric – Paragon Of Dissonance
  10. Novembers Doom – Aphotic

Post-Metal (inclui bandas de metal experimental e bandas de metal que sejam experimentais/avant-garde)

Na verdade definir um gênero como “post-metal” é, de fato, uma tarefa ingrata. O que a gente coloca como tal são as bandas que, de alguma forma, não se prendem a rotulações ou estereótipos e buscam, no cerne da coisa, serem originais. Seguindo tal premissa, os lançamentos acabam sendo mais limitados e, por consequência, melhores.

  1. Ulver – Wars Of The Roses
  2. Sunn O))) Meets Nurse With Wound – The Iron Soul Of Nothing
  3. A Forest Of Stars – Opportunistic Thieves Of Spring
  4. Devin Townsend – Unplugged
  5. Blut Aus Nord – 777 – Sect(s)
  6. Polkadot Cadaver – Sex Offender
  7. Jesu – Ascension
  8. Samsas Traum – Anleitung Zum Totsein
  9. Alkahest – Milk & Morphine
  10. Circle Of Ouroborus – Eleven Fingers

Progressive Rock

Podemos dizer que o rock progressivo em 2011 teve muitas bandas com bons lançamentos, algumas bandas novas e a força do neo prog cresceu a olhos vistos. Talvez tenha faltado alguns discos ao vivo, mas a cena prog este ano se mostrou muito frutífera no quesito inovações e revisitações de sonoridades antigas.

  1. Anathema – Falling Deeper
  2. Neal Morse – Testimony Two
  3. Steven Wilson – Grace For Drowning
  4. Nosound – The Northern Religion Of Things
  5. Beardfish Mammoth
  6. Lunatic Soul – Impressions
  7. Agents Of Mercy – The Black Forest
  8. Introitus – Elements
  9. Anubis – A Tower Of Silence
  10. Frequency Drift – Ghosts

Bandas nacionais

O ano passado foi muito bom para nossas bandas e, por isto, merece uma categoria própria.

  1. Claustrofobia – Peste
  2. Sepultura – Kairos
  3. Vulcano – Drowning in Blood
  4. Almah – Motion
  5. Shadowside – Inner Monster Out
  6. Nahtaivel – Midnight Sessions
  7. Plastique Noir – Affects
  8. Krisiun – The Great Execution
  9. Mythological Cold Towers – Immemorial
  10. Tomada – O Inevitável

Outros (Incluindo post-rock e outros não classificáveis em outras categorias)

Um ano onde o experimentalismo e as bandas “inclassificáveis” apareceram no cenário mundial. Como são bandas que merecem destaque independentemente de qual estilo toquem, aqui não teremos uma lista com somente dez nomes de álbuns, pois não seria justo com elas.

  1. Russian Circles – Empross
  2. Angizia – Kokon. Ein Schaurig-Schönes Schachtelstück
  3. Aurelio Voltaire – Riding A Black Unicorn… …Down The Side Of An Erupting Volcano While Drinking From A Chalice Filled With The Laughter Of Small Children
  4. Blackfield – Welcome To My DNA
  5. Kafka – Geografia
  6. Boris – Heavy Rocks
  7. The Kilimanjaro Darkjazz Ensemble – From The Stairwell
  8. The Mount Fuji Doomjazz Corporation – Anthropomorphic
  9. Midnight Syndicate – Carnival Arcane
  10. Explosions In The Sky – Take Care, Take Care, Take Care
  11. Ruído mm – Introdução à cortina do sótão
  12. Navel – Neo Noir
  13. Grails – Deep Politics
  14. The Divided Circle – The Divided Circle
  15. Junius – Reports From The Threshold of Death
  16. Collapse Under The Empire – Shoulders e Giants
  17. Barn Owl – Shadowland
  18. The Pains Of Being Pure At Heart – Belong
  19. Constantina – Haveno
  20. Lise – Qualquer Frágil Fio de Fantasia
  21. Kalouv – Sky swimmer
  22. Hills – Master Sleeps
  23. Long Distance Calling – Long Distance Calling
  24. City And Colour – Little Hell
  25. A Marcha Das Árvores – Mexa suas raízes
  26. Chelsea Grim – My Damnation
  27. I Declare War – I Declare War
  28. Sun Devoured Earth – I Wish I Would Never Wake Up
  29. Project46 – Doa a Quem Doer
  30. Secret Shine – The Beginning And The End

Author: Fabio Melo

Share This Post On

facebook comments:

2 Comments

  1. deixar Madame Saatan de fora dos melhores de 2011 nos nacionais… hmmm… alguém aqui não ouviu “Peixe-Homem”.

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>