[Resenha] JEV – JEV (2017)

      Nenhum comentário em [Resenha] JEV – JEV (2017)

1. The Racing
2. Driver
3. Move it On
4. Syren
5. Wildest Youth
6. Your Look
7. When is Love
8. Heaven
9. Over this Time
10. Everytime I’ll Loose my Mind (Long Live Rock and Roll)

Hard Rock, Urca Music / Warner Chappell

Já era para esta resenha ter saído, mas por motivos de que eu perdi o arquivo original da resenha + alguns problemas que andei tendo com o site, demorou pra caralho. Mas olha, eu preciso dizer que este é um disco de 2017 que não deveria ter passado despercebido por estas páginas, então vamos fazer jus ao grupo.

JEV é uma daquelas bandas que não buscam reinventar a roda, tampouco fazer um som original. E é esta a qualidade do grupo, pois procura fazer de forma muito bem executada. Como uma grande homenagem aos grandes nomes do heavy hard mundial, não é difícil notar a grande influência de nomes como Alice Cooper, Def Leppard, Dokken e tantos outros nomes que já antecipam o que pode ser encontrado aqui: linhas de guitarra extremamente melódicas, bateria competente, vocal agudo (mas sem exageros), com uso de drive e falsetes.

Contudo, não é uma cópia e nem fica preso em suas referências. Dá para notar o quão autoral é esse trabalho ao escutar as músicas, uma vez que elas têm a personalidade da banda e trazem também uma modernização para o hard rock, muito bem vinda em tempo que se faz muita cópia dos anos 1970-80. Isso faz com que note-se que existe uma preocupação em não soar como cópia ou emular um período que já passou.

Da parte instrumental, destacam-se os vocais do Herbert Davis, muito bons e muito melodiosos, com bom uso da técnica, mas sem os abusos que costumam se tornar um vício em bandas mais melódicas e também a bateria de Jéssica Alessandra, que nos apresenta com competência linhas de bateria muito bem executadas e técnicas.

Como destaques deste trabalho, temos Driver, que lembra muito Loudness em Hurricane Eyes, inclusive pelas linhas de guitarra e os riffs bem marcantes, Your Look, com as melhores partes de vocais do álbum e Over this Time, que pega um pouco de carona na new wave, numa referência muito boa a gente como o Duran Duran, mas sem perder a tônica hard rock.

Para um primeiro disco inteiro, é um trabalho muito bem executado, muito bem gravado e também muito bem composto. A única ressalva que eu faço é com relação a algumas músicas ficarem parecidas em termos de riffs e também ao fato de a banda se apegar muito a alguns clichês do gênero aqui e ali. Mas isso não diminui o trabalho.

Links Relacionados

https://www.facebook.com/JEVband/