Home Review ENDON ‎– Through The Mirror (2017)

[Review] ENDON ‎– Through The Mirror (2017)

194
0
SHARE
1. Nerve Rain 5:41
2. Your Ghost Is Dead 5:52
3. Born In Limbo 4:05
4. Pensum 1:38
5. Postsex 4:16
6. Perversion ‘Till Death 10:04
7. Through The Mirror 5:50
8. Torch Your House 8:52

Noise / Experimental / Black Metal / Grindcore, Daymare Recordings

Conheci os japoneses do ENDON quando o perfil do Boris compartilhou o clipe de PARRICIDE AGENT SERVICE e aquilo ali me abriu a cabeça com um tremendo de um espanto. Fazia tempo que uma banda de metal não me chamava a atenção com tantos elementos. Era notório ali o noise, o hardcore, o black metal, o grindcore e até mesmo a rispidez do death metal, tudo mergulhado num turbilhão caótico e extremamente poderoso.

Quando vi o clipe de Your Ghost is Dead esperava então uma porrada sonora digna de repetição e o disco Through the Mirror não falhou. Posso dizer com certeza que esse trabalho derruba muita coisa. É barulhento, é pesado, seguindo uma tendência dos bons grupos de hardcore, como o Full of Hell e o The Body. Comparado com o trabalho anterior, este é mais palatável e mais melódico. Traz muitas influências vindas de Metalcore, mas de uma maneira extremamente brutal.

O disco começa com Nerve Rain, cheia de ruídos e uma chiadeira que vem preparar os ouvidos para a surra que segue com a já mencionada Your Ghost is Dead. Essa música é, meu amigo, uma das melhores e mais brutais coisas que você vai escutar esse ano. Faz um belo tributo ao metal extremo técnico e bem executado, em alguns momentos me remeteu ao saudoso Anorexia Nervosa, tamanho o nível de intensidade. Sem dar pausa para os ouvidos relaxarem, Born in Limbo começa com uma introdução meio estilo filme cyberpunk, meio música industrial e conforme a música vai prosseguindo a barulheira vai se tornando ainda mais caótica, quase como se fosse parte de uma trilha sonora de algum filme. Pensum é grindcore dos bons, rápido, sujo e agressivo, sem frescura, sem nada.

A musicalidade de Postsex é bastante desordenada, praticamente um tributo ao Napalm Death, resgatando aquele som maravilhoso do começo do grindcore e aliando com muito noise. A faixa mais longa deste trabalho é Perversion ‘Till Death, extremamente experimental, misturando noise, free jazz, grindcore, black metal e uma porrada de outras coisas. É a música que melhor representa o ENDON. A faixa que nomeia o disco, Through The Mirror, é mais cadenciada e normal comparada com as outras, inclusive com linhas instrumentais mais limpas e mais melódicas, que trazem marcas de grupos como o Converge. Com Torch Your House termina com uma balada pesada, com muitas distorções e efeitos que vão uma ambientação muito interessante.

Com certeza é um dos melhores discos deste ano. É uma obra prima do metal extremo, com gente muito competente fazendo. Pessoalmente ainda acho o [MAMA] melhor, mas garanto que este é um dos melhores trabalhos de metal extremo de 2017. Então bora ouvir.

Compartilhe
Share