Home Entrevistas Satanismo Calibro 9 Entrevista

Satanismo Calibro 9 Entrevista

65
1
SHARE

If you are a reader who does not understand Portuguese, please click here to read the English version

Satanismo Calibro 9 é um grupo de música industrial italiano, formado por Doktor Pery, Gnosis (Mystical Fullmoon), Colonnello (Frangar, Tombers, Dead), Dahmer (Bastard Saints) + Ciano (UK). Eles têm se destacado na cena industrial com sua música densa, temáticas ligadas ao sexo e ao satanismo e até mesmo por serem um expoente diferente do convencionado “industrial italiano”. Doktor Pery nos concedeu uma entrevista, que pode ser conferida abaixo.

Pery muito obrigado por nos conceder esta entrevista. Eu sou um grande admirador do trabalho de Satanismo Calibro 9, especialmente porque é muito diferente do que vê no industrial atualmente. Para começarmos pergunto como você se interessou pela música industrial?

Graças a você pelo seu interesse. Não me lembro de um “ponto de partida” preciso para a minha paixão. Talvez tenha sido quando eu era criança, em torno dos quatro ou cinco anos: passei muito tempo ouvindo interferências e ruído branco, sentado em frente a um rádio velho. Talvez isso poderia ser considerado o verdadeiro início, mas eu não tenho certeza. Minhas primeiras gravações foram samplers vocais muito ruins, gravações em fitas horríveis com muitos ruídos, interferências de rádio e assim por diante. Tinha em torno de 10 anos e trilhas sonoras de horror eram realmente emocionantes e encantadoras

A cena italiana é muito produtiva no  gênero industrial, onde temos maravilhosas obras como o “Teatro Satanico“, “Pervas Nefandum” e “Folk Urbano Gruppo Sperimentale Divisionista“, só para citar alguns. Como é sua relação com os outros grupos que compõem a cena industrial?

Você mencionou bandas antigas que fizeram a história deste género aqui na Itália – e muitas vezes em maior escala, mas me sinto mais conectado (às vezes por uma boa amizade) com projetos como Cazzodio, Wertham, Grey Wolves (Inglaterra), Women of the SS (EUA) ou  MZ412 (Suécia).  Não sinto uma grande ligação nossa com a cena italiana: acho que são muito diferentes porque o chamado “industrial italiano” (admitindo a sua existência) tem um fundo cultural que é quase totalmente avesso à nossa visão. Acho que podemos dizer que nossas relações com outras bandas são quase ausentes (mesmo que haja alguma banda reconhecível como “amiga”, como Caim Arbour). Por quê? Bem, eu tenho uma ideia sobre isso. Primeiro de tudo, estamos interessados ​​em fazer a nossa música e não em fazer relações públicas, arrancando outras pessoas ou exibindo o tempo todo. Exibicionismo ou fazer música? Eu escolho a música e não tem sido difícil: é uma escolha natural. A tendência italiana é completamente diferente: um monte de artistas (não só no campo da música) gastam 99% de seu tempo falando de si mesmos e sua música e fofocando sobre os outros, talvez porque eles acham que esta é a melhor maneira de criar uma audiência. Não gosto desse ponto de vista. Para mim, fazer minha música é o comportamento mais adequado. Se há indivíduos apreciando minha música, ok. Se não, bem … ok. Sem problemas. Eu não me sinto à vontade para falar, enganar, conspirar contra alguém pensar que eu vou ganhar alguma coisa … isso não tem nada a ver com música ou arte em geral: isto é apenas tristeza. Esta é a minha modesta opinião e tenho certeza que uma legião de artistas italianos vai gritar coisas como “Quem você acha que você é, Pery?” Mas eu não estou sendo arrogante, apenas realista..

Como você define a música do Satanismo Calibro 9?

Quando publicamos o nosso primeiro disco pelo Old Europa Café, Rodolfo me disse: “Para mim a música é “Infernal Industrial”. Nada mau, muito representativo. Eu acho que SC9 é barulhento, monótono, profundo, de alguma forma também psicodélica. Por vezes violento, sempre mórbido. Tenho certeza que todo mundo poderia dizer algo diferente sobre o assunto. Posso dizer que não somos uma versão italiana do MZ412, como alguém disse no passado: Estou certo de que são muito originais e não somos uma cópia do MZ412. Sei que Nordvargr tem uma boa opinião sobre o SC9: devemos perguntar o que ele acha sobre isso, ahahah.

Já tocaram fora da Itália?

Não, temos sempre tocado aqui na Itália. Não é simples tocar fora: temos um monte de instrumentos, dispositivos frágeis e somos em cinco pessoas e não apenas um cara com um laptop. Por isso é muito caro. Mas tenho certeza que vamos tocar em algum lugar fora da Itália um dia.

O que significa o nome Satanismo Calibro 9?

O nome Satanismo Calibro 9 é especial. Ele faz referência ao campo dos filmes noir dos anos 70, ligada ao termo “satanismo”, que de alguma forma está ligado aos filmes horror/softcore dos anos 70 . Diretores italianos foram mestres do gênero, não somente Dario Argento, mas também Fulci, Bava (pai e filho), De Martino, Lenzi e D’Amato, Avati …

Por isso o nome, obviamente, refere-se a esse período, mas a inspiração original vem dos livros de Scerbanenco, que deu à luz a 70 thrillers do cinema italiano. Assim, o nome se refere aos crimes que acontecem na vida cotidiana italiana. Estou falando de todos os crimes e assassinatos, casos com um fundo religioso, “satânico” ou não, e seu número está crescendo a cada dia. Certamente os mais interessantes têm a ver com um “diabo” não identificado. Acredito que este tipo de está em alta atualmente. Há ainda lugares onde um bebê chorando é necessariamente considerado possuído e depois exorcizado com pedras na cabeça. Temos ministros e capitães da indústria italiana que decidem adotar estratégias com base no que o astrólogo diz. Parece irracional, mas é a nossa realidade.

Quais são os seus artistas favoritos e o que te influencia?

Eu ponho sempre o uma atenção grande para os sons e ruídos do ambiente que me rodeia. Esta é a minha principal fonte de inspiração.

Se falamos de música e bandas, posso dizer que realmente gosto do black metal escandinavo mais antigo, death metal (o verdadeiro, não as deturpações modernas), grind e algumas mais brutais. Também gosto de algo do meio neo-folk (“Sonnenwende” do Ernte é melhor neo-folk que já ouvi), mas essa nova onda de gangsta folk noir cabaret com aquela aura romântica confusa … bem, não vamos mencioná-la.

Sobre gêneros mais próximos de nós, não gosto de ouvir ruído sem sentido. Survival Unit faz  algum sentido, embora talvez não seja imediato, bem como Merzbow e Masonna e muitos outros. Eu amo Women of the SS, Grey Wolves, Megaptera, MZ412,  os primeiros trabalhos do Imminent Starvation, a demo de Sunn O))), alguns discos dos anos 70de rock psicodélico … No entanto, realmente não consigo lhe dar uma resposta definitiva e completa.

Vocês gravaram recentemente algumas partes para o álbum “Septem” da banda de black metal “Black Flame”. Como foi a experiência de tocar algo fora do gênero do Satanismo Calibro 9?

Na verdade não fizemos nada diferente do que costumamos faz para Satanismo Calibro 9. Há um forte vínculo de amizade com Black Flame e estávamos muito entusiasmados com o seu pedido para ter partes feitas por nós em Septem. Gravamos intro, outro e algumas insertos em “I am the Vortex”. Usamos alguns samplers gravados por nós em um cemitério, misturado com partes que instintivamente registramos depois de ouvir as músicas na sala de ensaio. Posso dizer que estamos muito satisfeitos, gravamos bons ruídos. Septem é um dos melhores álbuns que já ouvi e isso é confirmado pelo feedback fantástico que está recebendo todos os lugares.

Há uma banalização do industrial com muitas bandas colocando elementos eletrônicos e que se autodenominam como “algo industrial.” Como você vê isso?

O termo “industrial” é tão vago, impreciso e confuso que qualquer pessoa tende a usá-lo. Na verdade definir uma banda como “industrial” é algo leva a nada. Talvez há 30 anos tivesse algum sentido quando Throbbing Gristle e outras criaram alguns dos cânones (talvez não intencionalmente). Hoje o que significa industrial? É útil para dar uma ideia aproximada, e algumas indicações imprecisas para pessoas não familiarizadas com uma banda. Em seguida, ele também pode ser apropriado: se você disser que tocamos algo que poderia ser [chamado de] industrial você não está errado, mas se disser que Rammstein é industrial … bem, é um absurdo. Mas no final é um absurdo geral: Acho que reproduzir as músicas e ouvi-las sem definições e pesquisar faria com que economizássemos tempo e, uma vez economizado, poderia ser usado para se dedicar seriamente à música.

Como você avalia a cena industrial hoje em dia?

Existem grandes bandas. Algumas novas, outros históricos. Algumas honestas, algumass destinadas a desaparecer em um único lançamento. No entanto acho desonestidade algo realmente insuportável. Acho insuportável tanto quando se trata de grandes nomes quando se trata da “cena” underground. No entanto penso que é sempre assim, então não podemos fazer nada. A “desonestidade” se refere a bandas já estabelecidas que continuam a gravar o mesmo disco várias vezes e bandas underground que não têm ideias, mas tudo tentam convencer a si mesmas de que produzem uma “verdadeira arte”. É algo muito chato, incompreensível e inútil. Eles são como aqueles jogadores provinciano que se comportam como se fossem Messi ou Cristiano Ronaldo. Tenho a sensação de que neste gênero os “campeões” já foram vistos. No máximo, existem alguns bons jogadores, muitos jogadores ruins, muito mais insuportáveis. E Satanismo Calibro 9 não é exceção. Simplesmente tentamos tocar a música que amamos, como ela vem, de forma honesta e sem esperança de escrever algo na história da música.

Você conhece algum trabalho industrial brasileiro ou derivados (como o noise)?

Conheço Disciplina Urbana, grande banda. Bastante original. Estávamos em contato há muito tempo, daí perdi de vista. Conheço várias bandas brasileiras, mas em outros gêneros: Vulcano, Sarcofago, Korzus, Holocausto, Abhorrence, Krisiun, Mental Horror, Rebaelliun…

O Old Europe Cafe lança compilações intituladas”Congresso Post Industriale”.  Em um deles conheci o trabalho de vocês. Como foi participar de uma compilação feita por respeitado selo no gênero?

Old Europe Cafe é o nosso selo. Lançamos “Supernova” (cd), “Misery Is A Shemale Lover” and “White Sea Of Gods Sperm” (fitas cassetes) and “Orgasmurder” (cd). Considero Rodolfo [o dono do selo] como um amigo. Ele é uma autoridade neste campo. Ele fez grandes coisas e tem um grande conhecimento desses gêneros e subgêneros. É certamente uma pessoa de destaque em nosso campo. Para nós foi um prazer gravar uma música para a compilação, mas ainda mais que foi um prazer dividir o palco com Brighter Death Now e Con-Dom, durante o  festival Congresso Post Industriale.

Os temas dos álbuns de Satanismo Calibro 9 são orientados principalmente em sexo e satanismo. Você segue alguma linha satânica, como o Le Vey ou Crowley?

7 e 13.

Vocês fazem shows? Se sim, como são eles?

Fazemos alguns concertos. Selecionar cuidadosamente apenas as oportunidades que nos convencem 100%. Não tocamos em qualquer lugar. Odiamos tocar em toda parte: não somos uma banda de rock and roll. Para cada show produzimos uma única faixa. Esta faixa é composta por uma parte fixa (diríamos 30%) e o restante é totalmente tocado e criado em tempo real, ao vivo no palco. Tocamos ao vivo, não fazemos karaoke.

Atualmente a Internet tem permitido que mais pessoas conheçam a música industrial, especialmente a distribuição de mp3. Qual é a sua opinião sobre compartilhamento de músicas?

Acho que é inevitável, não necessariamente uma coisa má. Talvez alguma banda mais comercial ficará infeliz, não sei. Para nós é tudo publicidade gratuita. Ou pelo menos poderia ser, a partir dum certo ponto de vista. O que é certo é que nunca ficaremos milionários graças às vendas dos nossos CDs, então para nós é quase que completamente indiferente. A única coisa que me irrita é que desta forma idiotas demais conhecerão SC9. Cedo ou tarde algum idiota vai sair enviando toneladas de e-mails para perguntar quantas cabras tenho assassinado e outras merdas do tipo.

Que grupos de industrial / pós-industrial italianos você recomendaria?

Você já conhece as principais bandas do passado. Destes novos (ou mais recentes) eu recomendo Cain Arbour, Macelleria Mobile di Mezzanotte e … acho que isso é tudo.

Você já recebeu qualquer processo ou teve um problema devido aos temas dos álbuns?

Não, nenhum processo e nenhum problema. Só tivemos alguns problemas, duas vezes devido à nossa gráfica. Duas casas de impressão recusaram a fazer nossas capas e adesivos. Mas finalmente encontramos a solução pedindo para uma gráfica com uma ficha criminal que, obviamente, não tinha nenhum problema com as nossas coisas.

Muito obrigado pela sua entrevista, o Sr. Pery. Agora deixe uma mensagem para os leitores brasileiros de Groundcast.

Obrigado pelo seu interesse. E obrigado por esta entrevista. Espero que os brasileiros apreciem Satanismo Calibro 9. Para quem quer se comunicar conosco, procure-nos no Facebook ou no www.satanismocalibro9.org

Links Relacionados

www.satanismocalibro9.org

http://www.facebook.com/pages/SATANISMO-CALIBRO-9-Official-Page/122223924462980

http://www.facebook.com/pages/SATANISMO-CALIBRO-9-Official-Page/122223924462980

http://www.youtube.com/user/satanismocalibro9

satanicshemale@gmail.com

Compartilhe
Share