Um breve guia ao gótico

      4 comentários em Um breve guia ao gótico

Whitby_goth_couple

O que é o gótico?

Gótico é uma subcultura alternativa; é, ao mesmo tempo, um estilo de música e uma moda, como Punk. As pessoas que ouvem a música não necessariamente se vestem no estilo e as que se parecem com os góticos não necessariamente gostam da música – muitos fãs de metal adotaram um estilo de vestimenta muito parecida, criando uma grande confusão.

Contudo, nas raras ocasiões em que alguém parece como um gótico e gosta de música gótica, há uma grande chance dessa pessoa ser gótica.

Especialmente se ela negar isto.

Fonte: Maria Amanda (http://mariaamanda.deviantart.com/) Fotógrafa: Helle Gry Schaub

Fonte: Maria Amanda (http://mariaamanda.deviantart.com/)
Fotógrafa: Helle Gry Schaub

Qual a origem do nome?

O termo veio originalmente de uma tribo germânica, os godos. Os romanos os viam como bárbaros e sem cultura, assim como os vândalos, que eram uma outra tribo de bárbaros. “Gótico” foi aplicado mais tarde para designar um estilo medieval de arquitetura, que era associado aos incultos e bárbaros, aparecendo muitas vezes junto do termo “vândalo”. Mais tarde, no final do século XVIII e começo do XIX, esse nome foi também dado a um estilo literário que tinha fascinação pela morte e pelo sobrenatural.

Este termo, então, foi aplicado pela primeira vez na música da maneira como conhecemos no final dos anos 70. Também passou a ser usado para designar os fãs que tinham um aspecto mais sombrio os termos “Gótico” e “Punk Gótico”.

 

Foto por Paul Stevenson (http://www.flickr.com/photos/pss/)

Foto por Paul Stevenson (http://www.flickr.com/photos/pss/)

O que é o “Visual Gótico”?

Os primeiros góticos se pareciam com os punks, com exceção da predominância da cor preta nas roupas e nos cabelos, com o uso ocasional de vermelho, branco ou roxo e jóias prateadas. Da mesma forma, rasgavam suas roupas e tinham um moicano, embora o “moicano gótico” fosse maior e de cor preta, diferente da sua versão punk, que apenas raspava as laterais da cabeça. Costumavam usar meias-arrastão, mais nos braços no caso dos homens, e tinham um estilo bem particular de maquiagem, com rostos bastante pálidos e o uso de muito delineador, tanto para homens quanto para mulheres. Os cabelos eram normalmente tingidos de preto, frisados e espetados.

Os homens tinham os cabelos curtos, penteados para cima, mas mas na segunda metade dos anos 80 os cabelos negros viraram moda e hoje é mais comum ver um cabelo comprido e caído do que raspado do lado e espetado. A maquiagem permanece mais ou menos da mesma maneira que a dos primeiros góticos, mas as roupas ganharam diversidade, tanto que elas podem ser influenciadas pelo estilo do final do século XVIII ou começo do XIX, além do uso de PVC, couro e até mesmo meias-arrastão, além do veludo. E alguns deles usam ambos, embora geralmente não ao mesmo tempo. As cores predominantes continuam a ser o preto e branco, eventualmente aparecendo um vermelho ou roxo. Os tecidos mais comuns tendem a ser a seda, o veludo, o couro e o PVC.

Sister of Mercy

Como soa a música gótica?

A primeira música gótica surgiu do punk e algumas das primeiras bandas eram animadas, caracterizada pela percussão tribal. As coisas mudaram na metade dos anos 80, muito por conta do surgimento do Sisters of Mercy, provavelmente a banda gótica mais conhecida. O grupo de Andrew Eldritch era caracterizado pelos vocais graves, linhas de baixo simples, porém marcantes e ritmos simples de bateria eletrônica. Infelizmente eles acabaram sendo o exemplo de “som gótico” e muitos outros grupos seguiram por este caminho.

Houve depois um cruzamento com a cena industrial e muitas das bandas agora usavam sons eletrônicos da mesma forma como o formato guitarra/baixo/bateria eletrônica e vocal.

No final dos anos 90 o “cybergoth” se tornou muito popular, essencialmente uma mistura de vocais góticos com um som mais dançante. Se este é um subgênero do gótico, do industrial ou uma mistura de ambos, é certo que se trata de uma questão bastante polêmica, mas  a cena parece se inclinar para um lado mais industrial.

Há também um pouco de “ambient goth” caracterizado pelo uso de instrumental atmosférico e vocais femininos sombrios.

Liricamente, góticos tendem a temáticas mais sombrias, com letras e som melancólicos, sendo muito comum a muitas bandas, mas não a todas.

Texto originalmente escrito por Pete Scathe e disponibilizado em http://www.historyofgoth.com/

Tradução e adaptação: Groundcast